Roteiro de 6 dias em Tóquio

ima_toquio
FICHA TÉCNICA

Período: 26/3/2016 a 1/4/2016
Hotel: Hotel Keihan Asakusa
Transporte: Metrô
Atração Inesquecível: São tantas! Mas acho que foi o Tsukiji Market.

Esse roteiro era pra ser de 7 dias né, mas graças aos atrasos da Ethiopian Airlines passou a ser de 6…

Leia também: Viajando com a Ethiopian Airlines: perrengue a caminho do Japão!

Mas foram 6 dias sensacionais! Planejei o roteiro de Tóquio antes mesmo de chegarmos lá. Como a cidade é muito grande, as atrações são bem espalhadas, então o ideal é planejar o dia para visitar atrações próximas umas às outras, economizando tempo e dinheiro do metrô!

(Sinto informar que o metrô de Tóquio também é caro!)

Este post é uma visão geral do roteiro, aguarde roteiros mais detalhados para cada dia!

Roteiro de 6 dias em Tóquio

No mapa abaixo, marquei todas as atrações que visitamos nestes 6 dias, cada dia de uma cor.

Tudo que visitamos em Tóquio. Clique no ícone no canto direito para ampliar!


Como as atrações de domingo e segunda são específicas para estes dias, organizei o roteiro para cada dia da semana pra vocês. Chegamos lá sábado a noite, então o primeiro dia do meu roteiro foi domingo mesmo. Organize o seu domingo e segunda de acordo com nossas dicas, e lembre-se que o mercado Tsukiji fecha as quartas. Os outros dias não fazem diferença.

Use o Google Maps para descobrir qual linha de metrô pegar de uma atração para a outra. Ele mostra o nome da estação, da linha, e até o preço e os horários. Super prático!

google_maps_tokio

Só o Google Maps pra entender o metrô de Tóquio!

Domingo: Harajuku, Shinjuku e Shibuya

Escolhemos este roteiro para o domingo para ver as meninas cos players de Harajuku, e a bagunça da Takeshita Dori, o programa de domingo dos adolescentes japoneses. Pra falar a verdade, nem foi tão legal assim: são poucas meninas e a Takeshita Dori é um formigueiro.

fantasiada takeshita_dori

As meninas fantasiadas e o formigueiro de adolescentes japoneses na Takeshita Dori


Combinamos este roteiro com o Meiji Shrine, o bairro de Shinjuku (de dia para o Tokyo Metropolitan Government Observatory, e de noite para o Kabukicho e Golden Gai), e com Shibuya, e seu cruzamento mais movimentado no mundo.

shibuya_crossing

Outro formigueiro humano no cruzamento de Shibuya!

Este dia ficou bem corrido, se ficar cansado deixe Shibuya para outro dia!

Roteiro detalhado deste dia em breve!

Segunda: Bate e volta para Nikko

Pesquisei as atrações que queria visitar em Tóquio, e como os museus fechavam às segundas, decidi separar este dia para fazer o bate e volta para Nikko, para visitar o templo Toshogu, um dos mais bonitos do Japão.

nikko

Um dos edifícios do templo Toshogu

É lá que estão os Três Macacos Sábios, que viraram até emojis! Significam “não ouça o mal, não fale o mal e não veja o mal”. 

Não foi a Apple que inventou esses macaquinhos!

Além do templo, é lá em Nikko que fica esta ponte super famosa.

nikko_bridge

Ponte Shinkyo, que fica linda no outono.

Terça: Mercado Tsukiji, Ginza e Palácio Imperial

O mercado Tsukiji é o maior mercado de peixes do mundo, e um dos lugares mais legais de Tóquio. Prepare-se pra conhecer uma imensa quantidade de criaturas marinhas comestíveis! É muito interessante vê-los trabalhando, é tudo muito organizado. Passamos a manhã toda lá dentro!

E não se preocupe em chegar muito cedo pra ver o leilão de atum, você não entender nada do que eles falam. Chegue umas 9h, é a partir deste horário que os turistas podem entrar.

tsukiji_market2 tsukiji_market_octopus tsukiji_market

As bancas do mercado e o monte de coisa que você nem sabia que era comestível. 


E depois do passeio, almoce o melhor sushi da sua vida. Juro! Mesmo dentro do Japão, você não vai encontrar um lugar com o peixe mais fresco que os restaurantes próximos ao Tsukiji. E nem precisa escolher muito, são todos maravilhosos! Eu entrei na primeira portinha que vi um preço razoável e até hoje lembro de como estava uma delícia.

sushi

Ai, que saudade, me deu até água na boca de lembrar do atum.

A tarde seguimos para o Palácio Imperial. Visite a ponte Nijubashi primeiro, o cartão postal da residência do imperador, e depois siga para os jardins (East Gardens). É lindo, amplo, super tranquilo. Não deixe de conhecer o Ninomaru, o pedaço mais bonito dos jardins.

imperial_palace

Ponte Nijubashi

east_gardens_ninobaru east_gardens

Os japoneses aproveitando os lindos jardins do imperador. 


Pertinho do Palácio fica a Tóquio Station, a antiga estação central de Tóquio, que tem um prédio bem bonito, mas que tava em reforma.

A noite voltamos para o bairro de Ginza, um dos mais chiques da cidade, pra ver os prédios iluminados.

ginza

Os lindos prédios de Ginza

Quarta: Parque Ueno e Akihabara

O Parque Ueno é um dos lugares mais lindos de Tóquio, ainda mais na época das cerejeiras! Foi muito louco observar os japoneses fazendo piqueniques debaixo das árvores, super organizado. Tinha gente até dormindo pra guardar lugar. 🙂

ueno_park

As cerejeiras (quase) floridas e os japoneses fazendo piquenique embaixo.

O Parque Ueno tem vários museus interessantes, e nós visitamos dois. O primeiro foi o Museu Nacional de Tóquio, um dos mais importante do Japão. O museu tem vários prédios, nós só visitamos o de arte japonesa e arte asiática.

tokyo_national_museum

Museu Nacional de Tóquio

Depois de comer em uma das barraquinhas de comida espalhadas pelo parque, visitamos o Museu Nacional de Arte Ocidental, que estava com uma exposição maravilhosa sobre o Caravaggio. Além da exposição, o acervo do museu é simples, mas representativo das diferentes épocas da arte ocidental. Visite se estiver com tempo sobrando.

Pra gente não sobrou tempo, mas você pode terminar este dia em Akihabara, o bairro dos eletrônicos. Como Akihabara é bem central, você pode combinar com os museus do Parque Ueno, com o Palácio Imperial, com Asakusa ou com o Museu Edo Tóquio. E vá a noite, é mais legal!

akihabara

Akihabara, o bairro dos eletrônicos

E não deixe de visitar a Super Potato, especializada em vídeo games antigos. Legal demais!

super_potato

Na Super Potato tem fliperama, Atari, Master System, Mega Drive. 🙂

Quinta: Asakusa e Museu Edo-Tóquio

Começamos o dia no templo budista Senso-ji, o maior de Tóquio. Depois da visita, demos um passeio nas lojinhas ao redor, ótimas para souvenirs.

sensoji

O impressionante templo Senso-ji

De lá, siga para o Parque Sumida, na beira do rio. Ele estava lindo com as cerejeiras em flor! Mas mesmo que não seja época das cerejeiras, vale a pena pela vista da Sky Tree, a segunda maior construção do mundo (só perde para o Burj Khalifa, em Dubai), e o prédio esquisitão da sede da cervejaria Asahi, que tem o formato de um copo de chopp e um chifre (?!?).

sumida_park_view

O prédio mais legal de Tóquio (Sky Tree) junto com o mais esquisito (Asahi)

Finalize a visita no centro de cultura e turismo de Asakusa, um prédio lindo que tem uma vista super legal do bairro.

asakusa_tourism_center_view

Vista do centro de turismo e cultura de Asakusa!

Daqui você pode seguir para a visita à Sky Tree, ou para o museu Edo-Tóquio, como fizemos. Se você decidir pela Sky Tree, pode deixar o museu para outro dia e combiná-lo com Akihabara.

O museu por fora já vale a visita, parece uma nave do Star Wars, como disse meu amigo Thiago do Janela e Corredor. Por dentro ele é mais legal ainda, tão incrível como a história da cidade que ele conta.

edo-tokyo_museum

O prédio massa do Museu Edo-Tóquio, que por dentro é mais legal ainda.

Conto tudo em um próximo post!

Sexta: Roppongi Hills e Torre de Tóquio

Neste dia eu tinha planejado de seguir para Hakone, mas como estava chovendo por lá, passeamos mais um pouquinho em Tóquio. Infelizmente não deu pra entrar nos museus, mas foi um roteiro legal.

Começamos pela Tóquio Tower, a torre Eiffel de Tóquio. É muito feiosa a coitada, o pessoal construiu tanta coisa do lado, embaixo, e ela ficou lá espremida. Se não tiver tempo sobrando, nem vale a pena.

De lá seguimos para Roppongi Hills, um bairro novo e luxuoso da cidade. Infelizmente não deu pra ir no Mori Art Museum, um museu de arte que, além das obras, tem uma vista linda da cidade.

tokyo_tower roppongi_hills

A feiosa Torre de Tóquio, e os imponentes prédios das Roppongi Hills.


Caminhamos para o National Art Center, outro prédio lindo, e outro museu que não deu tempo de entrar. 🙁

national_art_center

National Art Center

Mas é sempre bom ter motivo pra voltar, né? 🙂

Tóquio é incrível. Tem um montão de coisa que não deu tempo de irmos, tenho vontade de voltar lá o mais rápido possível. Pra ver todas as atrações de Tóquio, visite o Japan-Guide!

 

 


Faça suas reservas com nossos parceiros pelos links abaixo
e deixe uma comissão pra gente!

    sleeping-bed-silhouette Escolha seu hotel no melhor site de reservas: Booking.com
    medicine-briefcase-1 Viaje tranquilo com um seguro de saúde: Mondial Assistance
    american-dollar-symbol-1 Peça dólares e euros que eles entregam em casa: Cotação
    sports-car-1 Alugue o carro pra sua road trip: Rent Cars
    park-tickets-couple-1 Compre os ingressos pras melhores atrações: TicketBar

16 comentários sobre “Roteiro de 6 dias em Tóquio

    1. Camila Torres Autor da Postagem

      Oi Caio !
      Tóquio é como Nova York: se você ficar 6 meses não vê tudo! Então, fique o tanto que der (acho que 5 é o mínimo), porque você vai ficar com vontade de voltar com certeza 😉
      Obrigada pela visita!

  1. Gabi Pizzato

    Oi, Camila!
    Visitar Tóquio ainda não está super nos meus planos, mas todos os que vão dizem que é demais! Vai que eu curto também, … Foi ótimo saber o que ver e fazer por lá! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *