Por trás dos muros do Kremlin

Os muros e torres do Kremlin dominam a paisagem do centro da capital russa. Por ficar no alto de uma colina, suas muralhas vermelhas são avistadas de vários pontos do centro da capital. Criado inicialmente como uma fortaleza (leia sua história aqui), o Kremlin é a sede do governo russo desde o século XIV, exceto por um período que a capital foi transferida pra São Petersburgo pelo czar Pedro o Grande (séculos XVII e XIX).

Seus muros, edifícios e igrejas testemunharam toda a história da monarquia russa, e parte do complexo que não é ocupado pelo governo federal está aberto aos turistas. Pra mim, junto com a Praça Vermelha e as belas estações de metrô, é a atração imperdível da cidade.

 

 

A atração principal são os tesouros dos czares, em exposição no Palácio do Arsenal (Armoury Chamber). Lá estão as coroas, carruagens, trajes, armamentos, prataria e os famosos ovos Fabergé, verdadeiras obras de arte da joalheria russa. Fiquei muito impressionada com o que vi, a riqueza da monarquia russa superou todos os outros palácios europeus que eu já visitei antes, e olha que eu nem tinha visto os palácios de São Petersburgo ainda… Dá pra entender a revolta da população que culminou com a Revolução Russa.

Ainda bem que as monarquias caíram e não há mais tanto luxo sendo sustentado pelo trabalho do povo, né? Nossos governantes agora vivem uma vidinha modesta, as condições de vida da população estão muito melhores…

(Ops, desculpe a mudança do rumo do post, fiquei inspirada pelas manifestações que vêm tomando conta do Brasil.)

Não pode tirar foto dentro do museu, mas no site há várias fotos, como as reproduzi abaixo: ovo Fabergé representando o Kremlin; o trono de marfim do czar Ivan, o Terrível; e a coroa de Monomakh, a mais antiga das coroas russas (século XII), feita de ouro, prata, pérolas, pedras preciosas e pele de marta pra esquentar a cabeça do rei.

Do lado de fora do museu há duas peças bem interessantes e, para não dizer, meio de maluco: o canhão do Czar e o sino do Czar. O canhão do Czar foi construído no século XVI e ainda hoje detém o título de arma de maior calibre do mundo (olha só o tamanho da boca do canhão perto do Gui na foto abaixo), mas (ufa) nunca foi disparado. O sino do Czar é também o maior sino do mundo, mas… advinha? Nunca foi tocado. Na foto dá pra ver o porquê… Durante a construção do sino, houve um incêndio nos prédios do Kremlin que também atingiu a estrutura de madeira que o sustentava. Água fria foi utilizada para apagar o fogo e, quando esta atingiu o sino, o choque térmico produziu a rachadura no metal.

Bom, ficou pra gente tirar foto.

 
Legenda 1: É, tava um frio lascado!

Legenda 2: O Gui pediu pra avisar que ele acha pochete o ó, mas tava muito mais prático pra carregar a câmera.


Outros tesouros são as igrejas ortodoxas do interior do Kremlin e suas cúpulas douradas, que ficaram ainda mais belas sobre o tempo ensolarado. São várias, cada uma com um propósito (clique nas fotos para ampliar):

Igreja da Deposição do Manto de Nossa Senhora: Com entrada bem próxima ao palácio, era utilizada para celebrações pela nobreza russa. Seu nome vem de um antigo festival bizantino, que comemorava a transferência do manto sagrado da Virgem Maria da Palestina pra Constantinopla. Em seu interior há uma exposição de arte sacra em madeira.

Catedral da Anunciação: Era utilizada para as celebrações da família real.

 
Torre do Sino de Ivan, o Grande: A torre do sino foi a única coisa que sobrou após a invasão de Napoleão, que destruiu o restante da igreja. O prédio do século XVI foi restaurado, e hoje abriga um museu sobre a história do Kremlin, mas que estava fechado quando fomos.

Igreja dos Doze Apóstolos: A igreja está conectada ao Palácio do Patriarca, bem na entrada do Kremlin, e abriga um museu da cultura russa do século XVII. O tempo tava curto e não entramos para conhecer.

 

Catedral do Arcanjo: Esta catedral funciona como cripta da monarquia russa, e estão enterrados czares e príncipes, como o czar Ivan o Terrível e seus filhos. Ivan era chamado de Terrível por seu péssimo gênio e suas crises de fúria frequentes. Em uma destas crises, matou o próprio filho, episódio registrado em uma pintura incrível de Ilya Repin, em exposição na Galeria Estatal Tretyakov.
Esquecemos de tirar foto desta igreja 🙁

Catedral da Assunção: A mais bela das catedrais, na minha opinião, era utilizada nas cerimônias de coroação dos monarcas russos. Além da beleza do seu interior, seu exterior e seus portais são marcado por pinturas e entalhes.

Quantos tesouros estas muralhas escondem…

Veja tudo sobre a Rússia no Colecionando Ímãs em: Rússia – Índice de Posts.

Faça suas reservas com nossos parceiros pelos links abaixo
e deixe uma comissão pra gente!

    sleeping-bed-silhouette Escolha seu hotel no melhor site de reservas: Booking.com
    medicine-briefcase-1 Viaje tranquilo com um seguro de saúde: Mondial Assistance
    american-dollar-symbol-1 Peça dólares e euros que eles entregam em casa: Cotação
    sports-car-1 Alugue o carro pra sua road trip: Rent Cars
    park-tickets-couple-1 Compre os ingressos pras melhores atrações: TicketBar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *